Percepções do VALE do SERENO

Percepções do VALE do SERENO
Introdução O Vale do Sereno assim como outros bairros visados pela especulação imobiliária em Belo Horizonte sofre uma descaracterização rápida para a verticalização. Lembrando que apesar de como identidade pertencer Belo Horizonte, ele está fora do município e fora do domínio de sua legislação mais restritiva. Nesta postagem vou escrever minha narração a cerca da percepção espacial no Vale do Sereno a partir dos conceitos de Gordon Culler e Kevin Linch.

em pleno sábado de manhã caio de paraquedas em frente ao BH Shopping, querendo chegar ao vale tendo como único ponto de referencia um Hospital chamado biocollor. Digo que caí de para quedas pois quem é conduzido a algum lugar, de ônibus no meu caso, e tem o privilegio de ser acordado pelo Trocador que "seu ponto vai passar" não tem o menor senso de orientação espacial na cidade.
Eis que apontado por um estranho o meu ponto de encontro se revela.
Sigo a pé olhando cada vez mais de perto minhas referencias reconfortantes.
Pronto, estamos no Vale do Sereno e de cara com os principais marcos da paisagem. Infelizmente hoje é cada vez mais difícil avista los com tantos prédios bloqueando a visão. Meu percurso me demostrou o quanto importante a visada desses edifícios são para a identidade do lugar, pois suas ruas como veremos a seguir não identifica nada.Neste croqui de photoshop estou de frente para este edifício que não sei o nome, o Hard Rock Café aos fundos e o prédio da Fiat(com letreiro) num plano mais distante.
Inicia aqui características da paisagem que são reflexo da nova ocupação verticalizada. Estando em um terreno muito acidentado, como vimos no diagnostico, este vale poderia ter uma diversidade de paisagens imensa, porem cai sempre na mesma monotonia. Os desníveis que tão responsáveis pelas sensações de intimidade, claustrofobia em um plano mais baixo e exposição ou domínio quando em um ponto elevado são resumidas a quase sempre um só ponto de vista. O de baixo, onde se perde a escala humana diante da altura do edificio que exige varias fotos para ser retratado.

Esta aqui é uma das minhas preferidas, analisando de acordo com os conceitos de Gordon Culler temos planos bem demarcados, perspectiva grandiosa , relações de desníveis e uma obra que vai emparedar essa paisagem. Uma pena.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog